Mérito Municipal

O Centro Comunitário da Quinta do Conde foi distinguido pela Câmara com a medalha de Mérito Municipal dia 4 de Maio, em cerimónia que decorreu no Cineteatro João Mota. Disse na ocasião Vítor Antunes “Enquanto presidente do Centro Comunitário da Quinta do Conde transmito a gratidão da Instituição à Câmara Municipal de Sesimbra pela condecoração com a medalha de Mérito Municipal. Exaltamos facto. Cremos que foi um ato justo.

Ato justo, não apenas por ter atingido 25 anos de existência. Ato justo sim, porque nestes 25 anos, o Centro Comunitário assumiu-se, ininterruptamente, como uma entidade aberta a todos; um porto de abrigo a carenciados; um espaço de solidariedade entre os que podem e os que necessitam. A convergência de vontades que permitiu cumprir este desígnio, começou com a voluntariedade dos fundadores; prolongou-se no sentido de responsabilidade e dedicação da globalidade dos dirigentes da Instituição nestes 25 anos, para o efeito devidamente mandatados pelos sócios; e estende-se à generalidade dos trabalhadores do Centro Comunitário da Quinta do Conde, a quem aqui presto homenagem. O Centro Comunitário da Quinta do Conde é uma Instituição de referência no concelho e na região. Uma marca de prestígio que resulta, também, da “Dedicação e Rigor” que temos implementado na gestão da Instituição, simultaneamente um lema e uma norma para o dia-a-dia. Uma regra de conduta, aceite e disseminada. Sonhar, Realizar, Crescer! Três palavras que definem a evolução do Centro Comunitário. Evolução que privilegia a qualidade. Crescer até à construção do Lar. Ambição que vem da vontade inicial dos fundadores; objectivo que as sucessivas Direcções têm procurado atingir, executando projectos de arquitectura; objectivo também comungado pela Câmara Municipal de Sesimbra que para esse fim doou o terreno. Resumindo, falta o financiamento, e quem tem a obrigação nesta matéria é a Segurança Social! O Parlamento Europeu aprovou “2012 Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações”. Saudamos a iniciativa. Mas, o Centro Comunitário estava à frente. Não esperou por essa decisão para constituir parcerias com escolas para hortas pedagógicas; Não esperou por essa decisão para criar a “Informática Sénior”; Quando surgiu esta decisão há muito que promovia com gerações díspares actividades comuns. No Centro Comunitário não há dúvidas quanto ao que se quer e sabe-se bem o que não se deseja. Não se deseja e considera-se ignóbil a cobrança de IVA às IPSS cuja actividade na acção social deveria ser complementar à do Estado; mas em vez de complementar é muitas vezes única porque o Estado dessa sua responsabilidade se demite e ainda pretende com ela beneficiar. Esta medalha constitui uma homenagem a todos os sócios, a todos os dirigentes em exercício e aos que o foram em mandatos anteriores. A todos os trabalhadores, desde aqueles que desempenham tarefas rotineiras aos que têm responsabilidades de coordenação. Uma homenagem também aos utentes, às famílias, e já agora, porque não, esta medalha é, também, uma homenagem à Quinta do Conde. Afirmamo-lo sem segundas intenções nem bairrismos serôdios (os quintacondenses identificam-se com o seu concelho – Sesimbra), mas porque esta distinção contribui para elevar a nossa auto-estima colectiva. E somada esta a outras distinções hoje aqui observadas, podemos inferir que na Quinta do Conde se está a construir uma comunidade com identidade. Viva o Centro Comunitário! Viva a Quinta do Conde! Viva Sesimbra!”